História

História

A Feira de Fumeiro de Vinhais acontece na vila transmontana desde 1981, no segundo fim-de-semana do mês de Fevereiro, oferecendo aos visitantes, para além da exposição de produtos e a possibilidade de aquisição, um vasto programa de actividades. São três décadas de experiência que fizeram de Vinhais a capital inequívoca do Fumeiro, um certame que já trabalha na sua afirmação internacional. Esta feira começou na praça do mercado, depois passou para o Campo de Futebol, mais tarde para a Escola Secundária. Todos estes espaços se foram tornando pequenos e a autarquia teve necessidade de criar um pavilhão próprio para o certame, que não para de crescer. Neste momento a organização já se depara novamente com o problema de falta de espaço para tanta procura e solicitação por parte dos mais variados expositores que não querem perder as excelentes oportunidades de negócio geradas nesta Feira. Este certame tem sido o motor impulsionador das actividades relacionadas com o Fumeiro que tem vindo a ser desenvolvidas no município e não é por acaso que Vinhais é o município com maior número de cozinhas regionais licenciadas. Há 19 cozinhas licenciadas e que laboram nove meses por ano. Cada unidade pode transformar até três mil quilos e vender num raio de 40 quilómetros. As unidades industriais (cinco) não têm a mesma limitação da quantidade produzida, mas as mãos que confeccionam o produto, que tem por base a mesma matéria-prima, tempero e métodos de secagem, têm o mesmo conhecimento das produtoras das Cozinhas Regionais. Os produtores individuais que trabalham exclusivamente para este certame são mais de meia centena. Os números falam por si, nos últimos anos registaram-se mais de 70 mil entradas na Feira do Fumeiro de Vinhais, visitantes oriundos de todo o país e também, em grande número da vizinha Espanha. Vendem-se nesta Feira mais de 50 toneladas de fumeiro o que representa a entrada de largos milhares de euros na economia local.
O fumeiro, comercializado por dezenas de produtores e consumido na feira, tem Protecção Comunitária IGP- Indicação Geográfica Protegida, atribuída pela União Europeia, garantindo a quem adquire os produtos uma certificação de qualidade. Esta denominação está relacionada com a raça autóctone da região de Vinhais, o porco Bísaro, alimentado à base de produtos naturais, de que é exemplo a castanha, contribuindo para que a sua carne seja suculenta e saborosa. Grande variedade de salpicões, chouriças de carne, butelos, alheiras, chouriços azedos, chouriças doces e presuntos, confeccionados com recurso à carne de porco Bísaro, desfilam pelos diversos expositores da feira.
No entanto a feira, organizada pela Câmara Municipal de Vinhais e pela Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara, não se restringe apenas à exposição de fumeiro, disponível para venda aos milhares de visitantes que todos os anos rumam à Capital do Fumeiro. Para além de outros produtos naturais da região, artesanato, produtos gourmet, espectáculos musicais, arraial, luta de touros, tasquinhas, restaurantes e muitos outras actividades integram um programa diversificado que, durante quatro dias, anima quem passa por Vinhais.

Partilhar:
Facebook Twitter Linkedin Digg Delicious Reddit Stumbleupon Email

Comentários

comments