Aumenta número de produtores na Feira Fumeiro de Vinhais

Aumenta número de produtores na Feira Fumeiro de Vinhais

A presença de produtores de fumeiro certificado de Vinhais aumenta este ano, uma consequência do volume de negócio gerado no certame, que tem como principal argumento a qualidade. A Feira do Fumeiro de Vinhais decorre de 8 a 11 de Fevereiro.
Foi a aposta na qualidade e segurança alimentar que há mais de duas décadas permitiu à Feira do Fumeiro de Vinhais (com 38 anos de vida) traçar um caminho forte de diferenciação e afirmação no contexto nacional. É a Feira das Feiras, não há outro evento gastronómico com maior índice de confiança no país. O trabalho começou com a certificação da matéria-prima, o porco bísaro, uma medida que para além de salvar a raça da anunciada e previsível extinção, deu origem a um processo contínuo de aperfeiçoamento e melhoria desta raça e dos seus derivados. Vinhais é actualmente o concelho do Norte do País com maior número de produtos certificados associados ao porco e ao fumeiro e o segundo no país (a ombrear com Portalegre): Salpicão de Vinhais (IGP); Chouriça de carne de Vinhais (IGP); Alheira de Vinhais (IGP); Butelo de Vinhais (IGP); Chouriço Azedo de Vinhais (IGP); Chouriça doce de Vinhais (IGP); Presunto de Vinhais (IGP); e Carne de Bísaro Transmontano. E é esta garantia de qualidade que impulsiona um volume de negócios, que se estima acima dos seis milhões de euros (na venda direta do Fumeiro de Vinhais e na economia associada ao setor). Só na Feira do Fumeiro de Vinhais as vendas ascendem as cinco toneladas de Fumeiro. Razão que leva cada vez mais produtores a querer trabalhar com as regras da certificação, garantindo ao consumidor o comprimento de todas as exigências de segurança alimentar.
A participação dos produtores nesta Feira exige a venda exclusiva de Fumeiro de Vinhais, o que implica que cada produtor trabalhe apenas com porco Bísaro e cumpra todas as regras de confecção (matéria prima, ingredientes, modo de preparação, cura e secagem) de cada um dos produtos. O controlo é feito desde o nascimento do porco até à colocação do produto no mercado, ainda assim, todo o fumeiro que entra nesta Feira passa por um rigoroso controlo de qualidade.
O negócio que efectivamente acontece é gerador de uma procura crescente deste evento. Este ano marcam presença perto de meio milhar de expositores, sendo que mais de 100 foram excluídos unicamente por falta de espaço físico e impossibilidade de alargamento.
Mesmo não existindo a possibilidade de aumentar o espaço os promotores da Feira do Fumeiro ano após ano mantém a preocupação de organizar a Feira de forma a garantir maior conforto ao visitante e dando mais visibilidade ao Fumeiro e aos produtos Gourmet (produtos regionais de elevada qualidade).
Este ano a organização espera também um aumento do número de visitantes que poderá chegar aos 80 mil. Essa expectativa sustenta-se no facto da Feira acontecer no fim-de-semana de Carnaval, com muitas famílias a aproveitar as mini-férias escolares dos filhos para visitar a região, a Feira do Fumeiro e todas as festas tradicionais associadas ao Carnaval, nomeadamente os Caretos, com forte presença em Vinhais, Macedo de Cavaleiros e Bragança.
A Feira do Fumeiro de Vinhais, que este ano decorre de 8 a 11 de fevereiro, é uma iniciativa da Câmara Municipal de Vinhais, com o imprescindível apoio e colaboração da Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara (ANCSUB).
Associação de Criadores reforça aposta na afirmação do porco Bísaro e do Fumeiro de Vinhais
A ANCSUB tem em mãos de um projeto de empreendedorismo, no valor de meio milhão de euros, que visa apoiar novos produtores, dentro da fileira do porco e do fumeiro, promove a investigação científica, aposta na melhoria da imagem, rotulagem e promoção, com o claro intuito de fomentar a comercialização. A investigação científica, a cargo de investigadores do Instituto Politécnico de Bragança e da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, parceiros, da ANCSUB, vai incidir na atualização dos cadernos de especificações dos produtos já certificados, respondendo às novas exigências legais e à própria adaptação ao mercado, mas também na criação de tabelas que permitam aos produtores saber o valor nutricional de cada produto, uma informação que a União Europeia tornou obrigatória no setor alimentar, e que seria difícil para cada produtor aferir individualmente. Este projeto prevê ainda desenvolver acções de formação aos produtores, auxiliando-os na sua relação com mercado, nomeadamente no processo de rotulagem, acondicionamento, embalagens, etc.
Este projeto está em curso e deve ser concluído no prazo de dois anos.

Jornadas Técnicas do Porco Bísaro e Concurso Nacional da Raça Bísara
Não há dúvida que grande diferenciação do Fumeiro de Vinhais é a utilização de uma matéria-prima de excelência – a carne de porco Bísaro, raça autóctone portuguesa.
Durante a Feira do Fumeiro, o dia 9 (sexta-feira) é dedicado à valorização e promoção do porco Bísaro. Esta raça, que já esteve praticamente extinta, tem actualmente um efectivo reprodutor de 5800 fêmeas e 600 machos, espalhados por 200 explorações, situadas principalmente nas regiões de Trás-os-Montes, Minho e Beiras
Esta recuperação ficou em muito a dever-se à certificação e valorização do Fumeiro de Vinhais mas também à formação, ao incentivo e ao apoio que foi dado aos produtores.
Por essa razão as Jornadas Técnicas do Porco Bísaro, assim como o Concurso Nacional de Suínos de Raça Bísara, fazem sempre parte do Programa da Feira do Fumeiro e servem de estímulo para todos os criadores da raça e transformadores de Fumeiro de Vinhais.

Partilhar:
Facebook Twitter Linkedin Digg Delicious Reddit Stumbleupon Email

Comentários

comments